Narrativas escritas: o que "narram" as formandas de Pedagogia sobre suas aprendizagens acerca das infâncias durante a graduação

Samantha Dias de Lima

Resumo


O presente artigo traz reflexões teóricas e analíticas acerca da metodologia das narrativas escritas como um potente recurso na pesquisa/formação de professores, sendo ao mesmo tempo um recurso investigativo e formativo. As narrativas foram desenvolvidas durante uma pesquisa de doutoramento que investigou como se dá a formação inicial para o/a pedagogo/a que irá trabalhar na Educação Infantil e quais aprendizagens a Pedagogia possibilita para essa docência. O estudo foi concluído (2015) e contou com a participação de nove acadêmicas do último semestre do curso de Pedagogia de um instituto de educação da Região Metropolitana de Porto Alegre (RS/Brasil) que narraram suas aprendizagens acerca das infâncias ao longo da formação inicial. A pesquisa apontou uma invisibilidade acerca de um entendimento ampliado das infâncias (considerando um viés sociológico), corroborando a utilização da metodologia das narrativas escritas nas pesquisas em educação.

Palavras-chave


Narrativas escritas; Formação de professores; Pedagogia; Infâncias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v25i3.9728

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo