O texto, o livro, o sentido e o leitor

Márcio Souza Gonçalves

Resumo


Discute-se a questão da produção de sentido na comunicação letrada através da abordagem de três apresentações diferentes dos Evangelhos: uma apresentação manuscrita, uma impressa e uma digital. Partindo de uma distinção entre “texto” e “livro”, defende-se a ideia de que os suportes materiais são importantes na construção dos sentidos sem contudo relegar ao segundo plano, como pouco importantes, as questões dos usos, das apropriações dos leitores e, obviamente, do texto. É desenhada uma proposta de cartografia mínima para o mapeamento da produção de sentido, envolvendo o texto, os aspectos materiais de sua apresentação, a dimensão individual e a social dos leitores.

Palavras-chave


Sentido. Manuscrito. Impresso. Digital. Texto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v43i76.11156

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo