A repetição formal na aula de língua inglesa: impossibilidade para assunção da autoria

Autores

  • Giovani Forgiarini Aiub

DOI:

https://doi.org/10.17058/signo.v35i0.1406

Palavras-chave:

Repetição Formal. Autoria. Análise do Discurso Francesa

Resumo

No processo de aprendizagem de uma língua estrangeira, uma das tarefas mais solicitadas aos aprendizes é a escrita nesta língua alvo. Contudo, muitas vezes estas escritas surgem em formas de diálogos estereotipados, ou também a escrita de um vocabulário previamente memorizado para preencher lacunas de uma estrutura linguística em processo de aprendizagem pelos alunos: uma repetição formal. Nesse sentido, fazer com que o aluno produza um texto nesta língua alvo sem que se dê a ele estruturas e léxicos a serem rigidamente seguidos é uma atividade que pode envolver o aprendiz em um processo de assunção autoria. O objetivo deste trabalho é apresentar uma análise de uma atividade de versão (inglês-português) de um texto aplicada na aula de língua inglesa como língua estrangeira. Através da teoria da Análise do Discurso francesa, verifica-se que esta atividade não dá possibilidades para que o aprendiz assuma sua posição de autor.

Downloads

Publicado

2010-01-18