Ensino de alemão em tempos remotos: o trabalho com criação de vídeos

Dorotea Frank Kersch, Jaqueline Schabarum

Resumo


Em março de 2020 as aulas de todos os níveis foram suspensas. As instituições de ensino que voltaram tiveram de optar pelo modo remoto, mas nem todas estavam preparadas. Neste artigo, discute-se uma proposta desenvolvida com alunos do ensino médio, que visava a sensibilizá-los à diversidade linguística que caracteriza a cidade em que vivem. O objetivo é analisar em que medida os alunos conseguem explorar a multimodalidade na criação de vídeos e como eles tratam a questão da valorização linguística e da (re)ssignificação de suas identidades. Os resultados mostram a importância de, nesses tempos de trabalho remoto, envolver os alunos em atividades que lhes sejam significativas. Além de usar a modalidade escrita e falada da língua estrangeira, utilizaram-se de diferentes modos para mostrar quem são e como se inserem no mundo em que vivem.

Palavras-chave


Diversidade linguística; Multimodalidade; Língua alemã; Identidadeç Criação de vídeos.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTON, D.; LEE, C. Atuar num mundo social textualmente mediado. in Linguagem online: textos e práticas digitais. São Paulo: Parábola Editorial, 2015, p. 39-62.

Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2018.

BORGES, Flávia. G. B. Um olhar rizomático sobre o conceito de letramento digital. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 55, n. 3, p.703-730, 2016.

DUBOC, Ana Paula Martinez. Avaliação da aprendizagem de línguas e os multiletramentos. Est. Aval. Educ., v. 26, n. 63, p. 664-687, set./dez. 2015

FIGUEIREDO, Antonio Dias. O imperativo de uma escola para a autonomia. Sinal Aberto 25.08.2020. Disponível em https://www.sinalaberto.pt/o-imperativo-de-uma-escola-para-a-autonomia/?fbclid=IwAR3wzUenIkKhN1bMu3-5FWcvA6Xk5LwsaXgiBJzxe5_C0mql9uNT4TeVF4g. acesso em 30.08.2020

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

GOMES, Sílvia; ANDRADE, Ana Isabel. Práticas de sensibilização à diversidade linguística: que contributos no desenvolvimento e na formação dos professores?. Saber & Educar, [S.l.], n. 14, nov. 2009. ISSN 1647-2144. Disponível em: . Acesso em: 17 Ago. 2020.

JEWITT, Carey. Multimodality, ‘‘Reading’’, and ‘‘Writing’’ for the 21st Century. Discourse: studies in the cultural politics of education. Vol. 26, N. 3, p. 315-331,September 2005.

KERSCH, D. F.; MARQUES, R. G. Redes sociais digitais na escola: possibilidades de conexão, produção de sentido e aprendizagem. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v.06, n. 02, p. 343-362, jul./dez. 2017.

THE NEW LONDON GROUP. A Pedagogy of Multiliteracies: Designing Social Futures. Harvard Educational Review, v. 1, n.66, p. 60-92, 1996.

YAGELSKI, Robert P. Writing as Praxis. English Education, v.44, n.2 , p.188-204, Jan. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v46i85.15678

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo