Considerações sobre a adaptação para ao audiovisual: ficção noir

Marcelo Bulhões

Resumo


O propósito deste artigo é tratar da questão da adaptação audiovisual como fenômeno intersemiótico e de “tradução cultural”, enfocando um gênero cuja trajetória histórica é exemplar da dinâmica de absorção, transformação e recriação que envolve a relações entre cinema e a literatura: o noir. São avaliadas três realizações audiovisuais brasileiras: os filmes A Grande Arte, de Walter Salles Jr., e Bufo & Spallanzani, de Flávio Tambellini; e a minissérie televisiva Agosto, dirigida por Paulo José.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v36i61.2512

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo