Concebendo a língua como um sistema adaptativo complexo: um problema para a pesquisa em aquisição de segunda língua?

Bruno Moraes Schwartzhaupt

Resumo


O presente artigo visa a discutir o impacto da adoção de uma perspectiva que concebe a língua como um Sistema Adaptativo Complexo no trabalho desempenhado por pesquisadores da área de Aquisição de Segunda Língua. Para tal, o texto apresenta, inicialmente, a definição de língua como um sistema adaptativo complexo, em contraste com a perspectiva que tradicionalmente permeia pesquisas na área. Em seguida, disserta-se acerca das principais contribuições dessa perspectiva para a área de Aquisição de Segunda Língua. Finalmente, trata-se das implicações da adoção de tal perspectiva para a pesquisa na área. Argumenta-se que conceber a língua como um Sistema Adaptativo Complexo pressupõe uma mudança no paradigma de visão do que é esse objeto de estudo, fazendo com que pesquisadores precisem levar em consideração múltiplos fatores em interação. Embora, a princípio, tal necessidade possa ser encarada como uma barreira para a condução de estudos científicos na área, conclui-se que essa possa ser, na verdade, um fator motivacional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v38i65.4231

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo