Sobre o Boom e outras onomatopeias literárias

Jorge Iván Parra Londoño

Resumo


Este artigo examina a repercussão do chamado Boom latino-americano, meio século após sua ocorrência, as quatro obras mais representativas e seus respectivos autores, além de propor um quinto autor, segundo considerações críticas de Ángel Rama. Além disso, avalia a resposta literária por parte do pós-boom, analisando suas características, sua vigência e, concomitantemente, os movimentos anexos ou posteriores a tal movimento, como o Crack e a Geração Granta. Para tanto, são considerados trinta autores como integrantes do Pós-Boom e um romance de Carlos Fuentes como o “crash” do Boom. Por último, o artigo apresenta um breve panorama sobre a narrativa espanhola paralela aos movimentos mencionados.

Palavras-chave


Boom. Proto-boom. Crack. Geração Granta.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v1i1.7333

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo