A argumentação e a configuração discursiva da certeza em A Casa dos Budas Ditosos

Leonardo Alexander DO CARMO SILVA

Resumo


O romance A Casa dos Budas Ditosos é apresentado aos leitores como sendo a transcrição do depoimento oral de uma libertina sexagenária, identificada apenas pelas iniciais CLB. Naquela que é provavelmente a sua obra mais escandalosa e polêmica, João Ubaldo Ribeiro cria uma figura de autor/orador complexa e provocadora, que busca seduzir e exercer um poder através do discurso. A partir da constatação de que o depoimento tem uma forte dimensão argumentativa e uma finalidade persuasiva, buscamos estudar, neste artigo, como se caracteriza a retórica dessa libertina. Dessa forma, nos interessamos pelas estratégias argumentativas e recursos retóricos empregados pela narradora ao longo do romance. Para essa análise, utilizaremos como base teórica a Retórica de Aristóteles e obras contemporâneas como a de Perelman e Olbrechts-Tyteca, assim como trabalhos na área de semântica, como as de Bernard Pottier.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v42i73.7695

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo