O desafio da gestão institucional para o desenvolvimento regional: a experiência do Instituto Federal Fluminense

José Luis Vianna da Cruz, Carla Nogueira Patrão Aquino

Resumo


O artigo apresenta, como questão central, a análise de uma experiência de criação de uma representação territorial no órgão máximo de Gestão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IF, baseada na articulação das escalas abrangidas por esse equipamento de Educação Profissional e Tecnológica - EPT, e realizada pelo IFFluminense, com sede em Campos dos Goytacazes/RJ. A experiência foi motivada pela constatação do desencontro entre a missão atribuída a esse novo formato de instituição de EPT, de ser um ator importante no desenvolvimento local e regional, uma vez que sua implantação seguiu critérios de interiorização e regionalização, em todo o território nacional, e a estrutura de gestão prevista nas normas e diretrizes que presidem a instituição. A fim de contribuir para o debate, traz uma abordagem teórica da relação entre território, desenvolvimento e escalas de ação institucional, e apresenta os IFs em sua condição de condutores de uma política nacional de base territorial. A análise da experiência, ainda que esta seja embrionária e restrita ao campo da gestão, pode contribuir para compreender a possibilidade, real e necessária, de se adotar arranjos escalares específicas nos processos pedagógico, administrativo e também de gestão, para que os IFs possam se aproximar cada vez mais da constituição enquanto atores relevantes nos processos de desenvolvimento local e regional.

Palavras-chave


Território. Desenvolvimento. Escalas. Educação Profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v23i3.11818

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo