Vantagens Competitivas da Formação de Redes de Economia Solidária: o caso Rede Abelha Ceará

Rosângela Andrade Pessoa, Danielle Miranda de Oliveira Arruda, Vilma Coelho Moreira Faria

Resumo


O rápido crescimento das redes de economia solidária e de seu poder de atuação no desenvolvimento empresarial é um dos fenômenos marcantes da última década. A Rede Abelha de Economia Solidária ilustra a dinâmica desta nova forma de organização produtiva, em que os empreendedores se reúnem, em cooperação, no intuito de aumentar a competitividade. O objetivo central da pesquisa foi investigar a percepção dos membros da Rede Abelha Ceará acerca das vantagens competitivas oriundas de sua participação na rede. Buscou-se, ainda, identificar as soluções alcançadas pela Rede Abelha, no que tange aos aspectos de colaboração solidária que ensejam competitividade. Para tanto, utilizou-se como marco referencial teórico o modelo das cinco forças competitivas de Porter (1986). A metodologia abrangeu o estudo de caso e os dados foram submetidos às análises descritiva e de conteúdo. Os resultados indicaram que a formação da rede configura-se como vantagem competitiva para o grupo de apicultores, que ressaltaram benefícios para seu negócio, notadamente no que tange a ganhos de escala provenientes da compra em grupo, apoio governamental para a obtenção de crédito e capacitação para a produção do mel.

Palavras-chave


Economia Solidária. Redes Solidárias. Rede Abelha.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v14i3.249

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo