Organizações híbridas da Serra Gaúcha: uma análise empírica

Jucelda de Lourdes Gonzatto Peretti, Zaida Cristiane dos Reis, Paulo Fernando Pinto Barcellos, Ademar Galelli, Antony Mueller

Resumo


Este artigo trata de pesquisa realizada por meio de abordagem qualitativa junto a organizações híbridas (redes de cooperação) na região da Serra Gaúcha, em parte localizadas na área de abrangência da Universidade de Caxias do Sul (UCS). O objetivo é apresentar as principais conclusões em relação a modificações ocorridas nas empresas participantes fruto de sua associação em rede. Foram pesquisadas quatro redes da indústria manufatureira, duas do comércio e duas do setor de serviços. Dentre as descobertas evidenciadas encontra-se a importância da credibilidade recíproca entre as empresas associadas para a sustentação e o desenvolvimento da rede. O estudo mostra que a maioria das empresas conseguiu identificar benefícios decorrentes de sua participação em rede, tais como aprendizado, cooperação, desenvolvimento gerencial das lideranças, aumento de poder de barganha em negociações, compartilhamento de experiências, melhoria na logística e quebra de paradigmas.

Palavras-chave


Redes de Cooperação;Competitividade;Pequenas Empresas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v15i1.680

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo