Papel dos atores sociais na aquisição de produtos da agricultura familiar para alimentação escolar em municípios paranaenses

Rozane Marcia Triches, Leidi Kilian

Resumo


O Programa Nacional de Alimentação Escolar surgiu como proposta do Governo Federal em ofertar alimentação aos escolares. Com a implantação da Lei 11.947/2009, passou a ser obrigatória a compra de produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar. Este artigo tem como objetivo principal verificar a atuação e percepção dos atores sociais envolvidos na implementação desta política em oito municípios do estado do Paraná. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa, realizado a partir de entrevistas semiestruturadas com atores envolvidos com a execução do PNAE como gestores e membros do Conselho de Alimentação Escolar. Os dados foram analisados por categorização temática, utilizando-se a técnica de análise de conteúdo. Os resultados obtidos permitem considerar que os municípios maiores têm mais dificuldade no atendimento da lei. Cada local apresenta fatores dificultadores e facilitadores, no entanto, os processos de mudança são mais prováveis de acontecer nos locais onde os atores sociais se tornam agentes e utilizam-se dos espaços que promovem interfaces para pensar estratégias que ultrapassem as barreiras e viabilizem a aquisição de produtos da agricultura familiar.

Palavras-chave


Alimentação Escolar. Agricultura Familiar. Políticas Públicas. Conselhos gestores.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v21i3.7055

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo