Uma Análise Agroalimentar: O caso dos agricultores quilombolas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Quilombos Barra do Turvo, SP

Katia Maria Pacheco dos Santos, Maria Elisa de Paula Eduardo Garavello

Resumo


O Vale do Ribeira concentra a maior área de Mata Atlântica do Estado de São Paulo sob o regime de Unidades de Conservação e aproximadamente 21% do que existe no Brasil desse bioma. Além da rica diversidade ambiental, acrescenta-se a diversidade sociocultural, por abrigar comunidades tradicionais. Na região, há alterações quanto ao uso e ocupação da paisagem, com expansão do plantio de pupunha e pecuária. No território da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Quilombos Barra do Turvo, criada em 2008, não há alterações na paisagem provocadas por expansão de monoculturas, ao contrário, nos últimos anos, a agricultura de base ecológica tem sido atividade notadamente revalorizada pelas famílias. O objetivo deste estudo foi analisar as práticas econômicas associadas à reprodução do sistema de produção alimentar local. A coleta de dados baseou-se na aplicação de entrevistas semiestruturadas, com levantamento da frequência de consumo alimentar e recordatório 24 horas. A função básica da agricultura é a produção de bens alimentares voltados ao consumo familiar e à comercialização pelo Programa de Aquisição de Alimentos. Além contexto da manutenção da conservação dos recursos naturais e da segurança alimentar, as famílias mostram-se resistentes a adesão de hábitos de consumo alimentar contemporâneos.

Palavras-chave


Agricultura familiar. Segurança Alimentar. Desenvolvimento Sustentável. Quilombolas

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v21i3.7429

Flag Counter

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo