ASPECTOS METODOLÓGICOS E ÉTICOS DE UMA PESQUISA SOBRE MUDANÇA DE ATITUDES SOCIAIS DE PROFESSORES E ESTUDANTES EM RELAÇÃO À INCLUSÃO

Camila Mugnai Vieira, Sadao Omote

Resumo


Este artigo discute aspectos metodológicos e éticos de uma pesquisa que analisou os efeitos de uma capacitação de professores para administrar um programa informativo a seus alunos sobre as atitudes sociais de ambas as partes em relação à inclusão. São discutidas questões relacionadas a tipo de delineamento adotado e suas vantagens, momentos de mensuração utilizados (pré-teste, pós-teste e follow up), replicação intra-delineamento e série histórica desenvolvida para fortalecer a confiabilidade do estudo, os professores participantes como colaboradores na pesquisa com os alunos e a alternativa para atender a demanda ética. Concluiu-se que é possível, na concepção de uma pesquisa, levar rigorosamente em conta um delineamento cuidadoso que permita uma maior confiabilidade dos resultados e, ao mesmo tempo, criar estratégias para atender a demandas éticas, minimizando ou eliminando a possibilidade de situações excludentes durante o estudo.

Palavras-chave


Metodologia de pesquisa; Ética em pesquisa; Delineamento quase experimental; Pesquisas com crianças; Mudança de atitudes sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v25i3.9727



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo