Quanto custa ler um e-book? Reflexões sobre o acesso à leitura na era da hipermodernidade

João Cláudio Arendt, Fabiana Kaodoinski

Resumo


Ao longo da história da escrita, ocorreram inovações na textualidade, a qual abarca, hoje, múltiplas linguagens e mídias. Diante da diversidade de produções discursivas materializadas, sejam impressas ou virtuais, pretendemos avaliar o comportamento do leitor que emerge em um contexto marcado pela hipermodernidade, conforme conceito de Lipovetsky (2005), e pelas relações líquidas, segundo definição de Bauman (2009). Além disso, levando em conta as possibilidades de acesso dos leitores à internet, objetivamos questionar as condições atuais para a promoção da leitura, bem como problematizar a capacidade de os novos suportes gerarem impactos positivos sobre o ato de ler. A partir da pesquisa bibliográfica, percebemos que o leitor atual é mais participativo, recriando textos lidos e tecendo comentários sobre eles. Porém, com o excesso de informações disponíveis na rede, ele pode ter dificuldades de selecionar leituras ou de aprofundá-las. Notamos, também, com base na análise de pesquisas de diferentes institutos, que a democratização dos livros e da leitura por meio das novas tecnologias ainda não se efetivou.

Palavras-chave


Leitor. Leitura. Acesso ao livro. Cibercultura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v43i76.10673

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo