O ensino remoto de língua portuguesa na educação básica frente à pandemia da covid-19: perspectivas e possibilidades

Ive Marian de Carvalho, Pollyanne Bicalho Ribeiro

Resumo


Estamos vivenciando, no ano de 2020, um momento sem precedentes em nosso país, onde o isolamento social se faz necessário devido à pandemia de coronavírus que cresce a passos largos diariamente. Diante deste cenário, no qual as escolas encontram-se impossibilitadas de desenvolver atividades presenciais, redes estaduais e municipais de ensino de todo o país e escolas particulares buscam alternativas para que as aulas continuem acontecendo. O ensino remoto, através de meios virtuais, vem se mostrando a melhor alternativa até o momento, embora possua limitações que não devem ser desconsideradas. Através do trabalho remoto com a Língua Portuguesa, é possível desenvolver multiletramentos e a construção da identidade do aluno, reforçando seu papel ativo em uma sociedade cada vez mais tecnológica e visual. O papel do professor continua sendo de extrema importância na estrutura remota, bem como do núcleo gestor, principalmente para buscar minimizar quadros de desigualdade educacional, assegurando que as atividades e as tecnologias escolhidas contemplem também aqueles alunos que se encontram em situação de vulnerabilidade extrema.

Palavras-chave


Ensino remoto. Língua Portuguesa. Pandemia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v46i85.15563

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo