Projetos Digitais de Inglês na Educação Básica: reflexões, possibilidades e ações em tempos de pandemia

Gustavo Estef Lino da Silveira, Andrea da Silva Marques Ribeiro, Arthur Bruno Rodrigues Pedrosa, Mônica de Medeiros Villela, Sônia Melo de Jesus Ruiz

Resumo


Este artigo tem como objetivo descrever os projetos digitais desenvolvidos em ambiente virtual pela equipe de língua inglesa do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira, CAp-UERJ, como meio de atendimento aos estudantes da educação básica do instituto durante o período de distanciamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. Os projetos digitais tiveram como fundamentação o Design Instrucional Contextualizado – DIC (FILLATRO, 2004; REIGELUTH, 1999), para a organização do trabalho no ambiente virtual de aprendizagem e o Project Based Learning – PBL (BELL, 2010; BLUMENFELD, 1991; BLUMENFELD e KRAJCIK, 2006; BENDER, 2014), para a elaboração das unidades do projeto. O PBL preconiza a investigação e o incentivo à autonomia por meio de tarefas colaborativas sobre temas relevantes que culminam em um produto ou apresentação públicos e autênticos. O trabalho on-line possibilitou a reestruturação dos projetos em termos de divisão do trabalho, reorganização de cronograma e releitura dos papéis de professores e alunos. As atividades que compuseram as unidades dos projetos se configuraram em oportunidades de desenvolvimento de letramento digital, autonomia, aprofundamento do conhecimento multidisciplinar e de habilidades que os estudantes precisam usar e aplicar e serem também capazes de transferir para outros contextos no futuro.

Palavras-chave


Ensino de Língua Inglesa na Educação Básica; Pandemia; Project Based Learning (PBL); Design Instrucional Contextualizado (DIC).

Texto completo:

PDF

Referências


BELL, Stephanie. Project-Based Learning for the 21st Century: Skills for the Future. The Clearing House, Danbury, v. 83, n. 2, p.39–43, jul. 2010.

BENDER, William. Aprendizagem Baseada em Projetos: Educação Diferenciada para o Século XXI. Tradução de Fernanda de Siqueira Rodrigues. 1.ed. Porto Alegre: Penso, 2014. 156 p.

BLUMENFELD, Phyllis. et al. Motivating Project Based Learning: Sustaining the Doing, Supporting the Learning. Educational Psychologist, The University of Michigan, v. 26, n. 3 e 4, p. 369-398, jun. 1991.

COUTO, Rita Maria de Souza; OLIVEIRA, Alfredo J de. (Orgs.). Formas do design: por uma metodologia interdisciplinar. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 1999. 191 p.

FILATRO, Andrea. Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia. 1ª ed. São Paulo: Editora SENAC, 2004. 215 p.

___________.; PICONEZ, Stela. Design instrucional contextualizado. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ABED. Salvador,2004.Disponível em . Acesso em 09 jul. 2020.

GODWIN-JONES, Robert. Games in language learning: Opportunities and challenges. Language Learning & Technology. Hawaii, v. 18, n. 2, p. 9–19, jun. 2014.

KRAJCIK, Joseph. e BLUMENFELD, Phyllis. Project-Based Learning. In: The Cambridge handbook of the Learning Sciences. R. Keith Sawyer (ed.). Cambridge: Cambridge University Press, 2006, 609 p. p. 317-333.

KRASHEN, Stephen. Second language acquisition and second language learning. ed California: University of Southern California, Pergamon Press, 2002. 151 p.

LARMER, John; MERGENDOLLER, John; BOSS, Suzie. Setting the Standard for Project Based Learning: A Proven Approach to Rigorous Classroom Instruction. Alexandria: ASCD, 2015, 238 p.

LIBERALI, Fernanda Coelho. Construir o inédito viável em meio à crise do coronavírus. In: LIBERALI, Fernanda Coelho et al (Org.) Educação em tempos de pandemia: brincando com um mundo possível. Campinas: Pontes Editoras, 2020. 402 p. p.13-21.

MOURSUND, David. Project-Based Learning Using Information Technology. 1. ed. Oregon: International Society for Technology in Education, 1999, 141 p.

REIGELUTH, Charles. What is instruction-design theory and how is it changing. In: ______. Instructional-design theories and models: a new paradigm of instruction theory. New York: Routledge, 1999. 728 p.

RIBEIRO, Andrea. Design e redesign de curso on-line na perspectiva da Teoria da Atividade. Polifonia. Rio de Janeiro, v. 19, n. 25, p. 61, mai. 2012.

SANTOS, Jacinta; PAULUK, Ivete. Proposições para o ensino de língua estrangeira por meio de músicas. Paraná, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v46i85.15684

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo