Línguas estrangeiras, EAD e complexidade

Marcus Vinícius Liessem Fontana, Vanessa Ribas Fialho

Resumo


Neste artigo, buscamos apoio nas Teorias do Pensamento Complexo (Morin, 1991, 2000, 2003; Ardoino, 1995, 1998a, 1998b; Leffa, 2006b, 2009; Mariotti, 2010) para demonstrar a necessidade de uma perspectiva multidimensional ou multirreferencial quando se trata de pesquisa em Educação, sobretudo na Educação a Distância, por ser uma modalidade de ensino relativamente recente. Isso significa dizer que é preciso abordar os problemas a partir de vários ângulos, observando-os desde diferentes pontos de vista. No Curso de Licenciatura em Espanhol a Distância em que trabalhamos, temos feito isso através de diferentes projetos de pesquisa, que se interpenetram e se complementam para que possamos dar conta das múltiplas dimensões da Educação a Distância. São projetos que tratam de formação de professores para EaD, pesquisas sobre objetos de aprendizagem e ferramentas diversas encontradas na rede, inclusão de pessoas com deficiência visual por meio das tecnologias etc. É sobre esses projetos que explicamos aqui.

Palavras-chave


Educação a Distância; Teorias do Pensamento Complexo; Línguas Estrangeiras; Multirreferencialidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v36i61.2131

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo