Panorama da transparência passiva e da regulamentação da Lei de Acesso à Informação a partir da Escala Brasil Transparente (EBT) nos municípios do COREDE Missões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17058/redes.v25i1.11205

Palavras-chave:

Transparência. Lei de Acesso à Informação. Municípios. Portais Eletrônicos. Accountability.

Resumo

O presente artigo objetiva investigar a regulamentação da Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527/2011) e a realidade da transparência passiva nos 25 municípios integrantes do COREDE Missões, em seus portais eletrônicos, por meio da aplicação da Escala Brasil Transparente (EBT). A pesquisa classifica-se como descritiva, de abordagem quantitativa. A partir dos dados coletados foi comprovado que apenas 28% do total dos municípios investigados (Caibaté, Cerro Largo, Giruá, Porto Xavier, São Paulo das Missões, São Luiz Gonzaga e São Nicolau) regulamentaram a LAI por instrumento legal (Lei ou Decreto) e que 36% foram considerados pouco transparentes na forma passiva. A partir desses e outros achados, apresenta-se um diagnóstico da atual situação da transparência na gestão pública municipal no âmbito do COREDE Missões, permitindo aos cidadãos conhecer melhor o ambiente onde vivem e investem, a fim de que consigam refletir sobre a eficiência na gestão pública e a suficiência ou não das informações disponibilizadas, para assim poder intervir no processo de formulação de políticas públicas que possam auxiliar no desenvolvimento regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monize Sâmara Visentini, UFFS - Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora Adjunta do Curso de Administração da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Professora do Quadro permanente do Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Políticas Públicas (UFFS).

Micheli dos Santos, UFFS - Universidade Federal da Fronteira Sul

Mestre em Desenvolvimento e Políticas Públicas - Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Graduada em Administração pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2007) e especialista em Administração Estratégica pela UNIASSELVI. Assistente em Administração da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Cerro Largo/RS.

Referências

ABREU, J. C. A. de; LEOPOLDINO, C. B.; MELO, D. R. A. Democracia Participativa e Internet: Uma análise sobre os Portais dos municípios da Região das Agulhas Negras/RJ. In: EnAPG - Encontro de Administração Pública e Governança. Salvador/BA – 12 a 14 de novembro de 2008. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/admin/pdf/EnAPG267.pdf.>. Acesso em: Mar. 2017.

ANGÉLICO, F. Lei de acesso à informação pública e seus possíveis desdobramentos à accountability democrática no Brasil. 2012. 133 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) - Fundação Getúlio Vargas, Escola de Administração de Empresas, São Paulo, 2012.

ARAÚJO, T. F.; MELLO, M. T. L. Avaliação da Lei de Acesso à Informação Brasileira: uma abordagem metodológica interdisciplinar. Revista de Estudos Empíricos em Direito, vol. 3, n. 2, jul. 2016, p. 113-134, 2016.

ARRUDA, C. E. G. de. Transparência Subnacional: um estudo das variáveis determinantes para o atendimento da lei de acesso à informação nos municípios brasileiros. 2016. 115 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – Fundação Getúlio Vargas, Escola de Administração de Empresas, São Paulo. 2016.

ATLAS Socieconômico do Rio Grande do Sul. Conselhos Regionais de Desenvolvimento - COREDEs. Disponível em: <http://www.atlassocioeconomico.rs.gov.br/upload/MAPAS_A4_Missoes.pdf>. Acesso em: 26 nov. 2015.

BRASIL. Aprova o texto da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção. Decreto Nº 348, de 18 de maio de 2005. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decleg/2005/decretolegislativo-348-18-maio-2005-536880-convencao-28439-pl.html>. Acesso em: jul. 2016.

______. Promulga a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção. Decreto Nº 5.687, de 31 de janeiro de 2006. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5687.htm>. Acesso em: jul. 2016.

______. Lei da Transparência. Lei Complementar n° 131, de 27 de Maio de 2009. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp131.htm>. Acesso em: jul. 2016.

______. Lei de Acesso a Informações Públicas. Lei n° 12.527, de 18 de novembro de 2011. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, 2011. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. Acesso em: jul. 2016.

______. Regulamenta a Lei no 12.527, de 18 de novembro de 2011. Decreto Nº 7.724/2012, de 16 de maio de 2012. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/decreto/d7724.htm. Acesso em: mar. 2017.

CASALI, C. J. L. Portal Transparência Bahia: um passo para a construção de um estado mais transparente. 2014. 100 f. Dissertação (Mestrado Multidisciplinar e Profissionalizante em Desenvolvimento e Gestão Social) - Universidade Federal da Bahia, Escola de Administração, Salvador, 2014.

CGU – Controladoria Geral da União. Diagnóstico sobre valores, conhecimento e cultura de acesso à informação pública no poder executivo federal brasileiro. Disponível em: http://www.acessoainformacao.gov.br/central-de-conteudo/publicacoes/arquivos/pesquisadiagnostico.pdf. Acesso em: 01 mar. 2017.

______. Controladoria Geral da União. Secretaria de Prevenção da Corrupção e Informações Estratégicas. Manual da Lei de Acesso à Informação para Estados e Municípios. 1ª Edição. Brasília – DF. 2013. Disponível em: <http://www.cgu.gov.br/Publicacoes/transparencia-publica/brasil-transparente/arquivos/manual_lai_estadosmunicipios.pdf>. Acesso em: 01 set. 2016.

______. Controladoria Geral da União. EBT. Escala Brasil Transparente. Disponível em <http://www.cgu.gov.br/assuntos/transparencia-publica/escala-brasil-transparente/arquivos/checklist-ebt-2.xls>. Acesso em: 30 set. 2016.

DANTAS, Cristovan Grazina. Transparência e Controle Social na Gestão Pública Brasileira: um estudo de caso da legislação, ferramentas e avanços recentes. 2015. 63 f. Trabalho Conclusão de Curso (Graduação em Gestão de Políticas Públicas) – Universidade Estadual de Campinas, Limeira, 2015.

FILGUEIRAS, Fernando. Além da transparência: accountability e política da publicidade. Lua Nova, v. 84, p. 65-94, 2011.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES FILHO, A. B. O desafio de implementar uma gestão pública transparente. In: CONGRESO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, X., 2005, Santiago, Chile. Anais... Santiago, Chile. 2005.

HOCH, Patrícia Adriani; RIGUI, Lucas Martins; SILVA, Rosane Leal da. Desafios à concretização da transparência ativa na internet, à luz da Lei de Acesso à Informação Pública: análise dos portais dos Tribunais Regionais Federais. REDESG - Revista Direitos Emergentes na Sociedade Global, Santa Maria, v. 1, n. 2, p.257-286, 2012.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MICHENER, R. G.; MONCAU, L. F. M.; VELASCO, R. B. Estado brasileiro e transparência: avaliando a aplicação da lei de acesso à informação. Rio de Janeiro: [s.n.], 2014.

PINHO, J. A. G. de. Internet, governo eletrônico, sociedade e democracia no Brasil: algumas questões básicas em debate. Revista VeraCidade, v. 3, n. 3, p. 1-20, 2008.

PORTELLA, A.; CÔRTES, A. Q. Análise crítica do acesso à informação pública nos municípios baianos com mais de 100 mil habitantes. Revista de Direito da Cidade, vol. 07, nº 03. pp.1092-1111, 2015.

RAUPP, F. M. Realidade da transparência passiva em prefeituras dos maiores municípios Brasileiros. Revista Contemporânea de Contabilidade. UFSC, Florianópolis, v.13, n. 30, p. 34-52, set./dez. 2016.

SILVA, L. M. Contabilidade governamental: um enfoque administrativo. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVESTRE, A. L.. Análise de Dados, Estatística Descritiva. Lisboa: Escolar Editora, 2007.

SOUZA, A. C. et al. A relevância da transparência na gestão pública municipal. Revista Campus. Paripiranga, v. 2, n. 5, p. 6-20, 2009.

ZUCOLOTTO, R.; TEIXEIRA, M. A. C.; RICCIO, E. L. Transparência: reposicionando o debate. Revista Contemporânea de Contabilidade. UFSC, Florianópolis, v. 12, n. 25, p. 137-158, jan./abr. 2015.

Downloads

Publicado

2020-01-10

Como Citar

Visentini, M. S., & Santos, M. dos. (2020). Panorama da transparência passiva e da regulamentação da Lei de Acesso à Informação a partir da Escala Brasil Transparente (EBT) nos municípios do COREDE Missões. Redes (St. Cruz Do Sul Online), 25(1), 342-362. https://doi.org/10.17058/redes.v25i1.11205

Edição

Seção

Artigos