Ministrar uma Oficina Remota em tempos de pandemia: uma experiência vivida por duas docentes humanistas dos cursos de Licenciatura em Letras da UFRRJ

Debora Ribeiro Lopes Zoletti, Maristela da Silva Pinto

Resumo


A crise sanitária causada pela COVID19, que se instalou no mundo em inícios de 2020, significou a real e urgente necessidade de busca por novos caminhos, adaptando métodos e teorias, a fim de que o processo educacional formal, apesar do fechamento das instituições, tanto no nível de educação básica quanto no superior, pudesse ter continuidade. Diante desse cenário, como fazer funcionar a prática de uma educação humanista (Freire, 1996; Pacheco, 2014; Aloni, 2011; Leite, 2015) sem o espaço físico potencializador das relações humanas e, portanto, sem o contato físico entre os sujeitos da aprendizagem? O desafio estava posto. A insegurança e os medos que o momento vivido denotavam, não foram obstáculos suficientes para que professores, pais e estudantes paralisassem diante das demandas que o “novo normal” nos exigia. Todos fomos convocados a nos reinventarmos. E, atendendo a tal convocação, duas professoras universitárias, de essência e práticas humanistas e que prezam pela construção social e coletiva do conhecimento, se adaptaram, planejaram e colocaram em prática, na modalidade remota, a oficina "Propostas didático-pedagógicas em Espanhol como LE: domínios linguístico, social e cognitivo e o gênero ficcional, sob o olhar de uma abordagem humanista", com carga horária total de 30 horas e destinada aos estudantes dos Cursos de Licenciatura em Letras-Espanhol/Literaturas da UFRRJ. O presente artigo tratará dessa experiência, desde seu planejamento, passando pelo seu desenvolvimento e culminando na avaliação crítica acerca do processo. Além disso, também serão explicitados os conteúdos teóricos e práticos que fundamentam o objetivo da oficina: atualizar os licenciandos, futuros professores de língua espanhola e ou portuguesa e suas respectivas literaturas, dentro de uma perspectiva didático-metodológica consolidada pelo trato equânime dos domínios linguístico, social e cognitivo, somados à abordagem humanista da educação.

Palavras-chave


Pandemia; educação humanista; Espanhol como LE

Texto completo:

PDF

Referências


ALONI, Nimrod. Educação Humanística. Tradução: Silvia Moreira Leite. Disponível em: . Acesso em: 10/03/2018.

CALDEIRA, Ana Cristina Muscas. Avaliação da Aprendizagem em Meios Digitais: Novos Contextos. In: Congresso Internacional de Educação a Distância, 2004, Salvador-BA. Disponível em: . Acesso em: 10/08/2020.

HODGES, Luciana Dantas. NOBRE, Alena Pimentel. Processos cognitivos, metacognitivos e metalingüísticos na aquisição da leitura e escrita. In: Revista Teoria e prática da Educação. V.15, n.3, p. 7-21. Set/dez2012.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. Parábola Editorial: São Paulo, 2008.

PACHECO, José. Inovar é assumir um compromisso ético com a educação. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ, 2019.

PACHECO, José. Novas Histórias do Tempo da Velha Escola (CCIV). Brasília, 2020. Disponível em: . Acesso em 30/08/2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v46i85.15688

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo